Dra. Daniela Levy (CRP 06/58195-8)

Pós-Graduada (Latu Senso) em Psicologia Clínica Hospitalar pelo
Instituto do Coração - InCor do HC-FMUSP





A CRIANÇA HIPERATIVA


A hiperatividade confunde pais, professores e médicos.
Se não for diagnosticada nem tratada adequadamente, 
a doença vira tormento para a criança 
e para quem vive em torno dela.



Leia Também:

Dra. Daniela Levy:

Distúrbios do Sono em Crianças (março 01)
  Desmame e Pré Escola : O Inicio da Independência
(fevereiro 01)


Hiperatividade é um termo corrente para um comportamento irrequieto, superexcitado e infeliz. Além da criança não conseguir fixar a atenção em uma atividade por mais de alguns minutos, os hiperativos sobem em móveis, falam compulsivamente, vivem perdendo material escolar e não suportam bem frustrações.

Ser mãe de um hiperativo é muito difícil, tem que conviver com uma criança que não responde ao que é ensinado, vive derrubando as coisas... é impossível não ficar irritada.

Nem toda criança que é agitada deve ser rotulada de hiperativa. A agitação pode ser resultado de problemas comportamentais ou manifestações de outras doenças graves, como autismo, hipertireoidismo e até depressão infantil.

Os sintomas da criança hiperativa aparecem, no máximo, até os sete anos.

Alguns sintomas do hiperativo:

  • Dificuldade de organizar tarefas
  • Descuido nas tarefas escolares ou em outras atividades
  • Não consegue enxergar detalhes
  • Dificuldade em se concentrar em tarefas ou brincadeiras
  • Parece não ouvir o que lhe dizem
  • Reluta em iniciar tarefa que exige grande esforço mental
  • Perde com freqüência objetos de uso diário, como material escolar e brinquedos
  • Distrai-se facilmente
  • Inquietação constante
  • Fala o tempo todo, começa a responder perguntas que ainda não foram completadas
  • Tem dificuldade de esperar sua vez em jogos ou situações em grupo, interrompe a conversa dos outros

Como lidar com o hiperativo?

  • Estabelecer limites
  • Repetir a mesma instrução várias vezes sem perder a paciência
  • Elogiar o que a criança faz certo
  • Não encher o quarto de bichos de pelúcia nem de quadros nas paredes
  • Limitar o número de brinquedos disponíveis para evitar distração
  • Prefira copos e pratos de plástico e evite encher a sala de bibelôs ou vasos de vidro, pois quase todo hiperativo tem problema de coordenação motora
  • Na sala de aula, o hiperativo deve sentar-se longe da janela, de preferência nas primeiras fileiras, para diminuir as distrações

Embora a hiperatividade não tenha cura, ela pode ser controlada com tratamento psicoterápico, prática de atividades físicas e, nos casos mais graves, medicamentos estimulantes ou antidepressivos.

O remédio melhora a concentração e, assim, facilita o aprendizado de crianças hiperativas. Mas tem efeito colateral e, por isso, só deve ser usado quando a psicoterapia não for suficiente para ajudá-las a levar uma vida normal.


Daniela Levy - Psicologia Infantil
(CRP: 06/58195-8)

Rua Borges Lagoa, 1065 - 1o andar - cj. 12
Vila Mariana
Tel 5549-1109
email: danlevy@bol.com.br

Aviso: As informações contidas neste Web Site, não podem ser usadas como um substituto para se obter aconselhamento 
ou tratamento médico. Os leitores deste Web Site não devem depender exclusivamente das informações aqui contidas. 
Procure sempre um profissional especializado.

 



Copyright© Clube do Bebê 2000/2004