Dra. Daniela Levy (CRP 06/58195-8)

Pós-Graduada (Latu Senso) em Psicologia Clínica Hospitalar pelo
Instituto do Coração - InCor do HC-FMUSP


Rua Tenente Gomes Ribeiro, 57 -7o a
Vila Mariana (próx. metrô Santa Cruz)
Tel 5084-1222 / 5084-9099
email: danlevy@bol.com.br



DESMAME E PRÉ-ESCOLA:
O início da Independência.


Com o passar dos meses, seu bebê recém-nascido
vai crescendo e chega a hora do desmame, que é o 
início da independência e a conquista da autonomia.

Esta fase de desmame é comparada à entrada da criança 
na pré-escola, períodos estes em que seu filho deverá 
aprender a se separar de seus pais.



Acredita-se que a personalidade da criança vai se construindo através da relação que ela tem com o mundo, que, a princípio, é a mãe. No início, a dependência do bebê é total e necessária. A mãe vai ensinar a essa criança sobre os limites do seu corpo, no contato físico com ela e no lavar, limpar, amamentar etc...

O desmame é uma das mais difíceis missões, tanto para mãe como para a criança. Tirar-lhe o que a sustenta afetiva e fisicamente é agressivo e angustiante. Por um lado o bebê vai começar a ter noção que não é um "continum" da mãe. E por outro lado a mãe perderá a sensação de que é parte da criança, se sentirá perdendo algo.

O período de desmame, pode ser comparado com a entrada da criança da pré-escola. Os pais precisam novamente "empurrar" essa criança para a independência, mas esta tarefa não é nada fácil para ambas as partes. Os pais, geralmente apresentam insegurança e dúvidas se o filho vai ficar bem na escola. É importante lembrar que a separação é um processo que gera sentimentos que precisam ser entendidos, é necessário que os pais estejam muito seguros, caso contrário a criança vai perceber, o que pode prejudicar sua adaptação na escola.

Ao ingressar na pré-escola, a criança afasta-se do convívio familiar para entrar em um ambiente desconhecido, com pessoas novas, onde precisa criar novas relações afetivas. Muitas vezes, perguntam-se o porque ir para escola e apresentam medo dos pais não voltarem para buscá-las.

Existem pré-escolas que propõem um programa de adaptação, que ajuda a criança a enfrentar este momento difícil. Geralmente alguém próximo à criança deve ficar com ela na escola por um certo período. Este tempo deve diminuir até que ela se sinta segura.

Algumas "técnicas" para facilitar a adaptação:

  • Matricule seu filho no início do ano ou do semestre, assim ele não será o único aluno novo no grupo.

  • Se a criança quiser, deixe-a levar algum objeto de casa que goste. É uma maneira de manter o vínculo com sua casa.

  • Não fique perguntando à criança se ela quer ir à escola, ela não é capaz de decidir sozinha.

  • Evite colocá-la na escola pela primeira vez num momento de transformações, morte, nascimento de um irmão etc...

O período de adaptação varia muito. As crianças mais tímidas e as com menos de três anos, podem precisar de mais tempo do que outras. 

Mesmo após uma familiarização da criança na escola, podem ocorrer retrocessos. Algumas vezes surgem comportamentos regressivos, como chupar o dedo ou fazer xixi na cama. Agressividade, choros freqüentes e tristeza também podem ser notados em alguns casos.

É de grande importância que os pais busquem informações o quanto antes para compreender como a criança se comporta na escola. Caso estes comportamentos persistam por muito tempo, é indicado procurar ajuda de um psicólogo.

Aviso: As informações contidas neste Web Site, não podem ser usadas como um substituto para se obter aconselhamento 
ou tratamento médico. Os leitores deste Web Site não devem depender exclusivamente das informações aqui contidas. 
Procure sempre um profissional especializado.

 



Copyright© Clube do Bebê 2000/2004