Dra.
Lígia Maria Campedelli Barbosa Paglia (CRM 65173)
P
ediatria e Neonatologia
e-mail: ligiapaglia@uol.com.br
 




CÓLICAS
(Dra. Lígia Maria Campedelli Barbosa Paglia)


Este mês, a Dra. Lígia vai esclarecer muitas dúvidas sobre
um assunto que deixa muitas mamães e papais preocupados.
E vai nos dar algumas dicas importantes para
aliviar os sintomas das cólicas em nossos pequenos.

 



Leia Também:

  Alimentação no Primeiro Ano de Vida (novembro 05)
  O que é Refluxo Gastro-Esofágico? (outubro 05)
Febre Infantil e Dra, Meu Filho Não Come (setembro 05)
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   

 


Cólicas são dores muito fortes causadas pelo acúmulo de gases no aparelho gastrointestinal, ainda imaturo dos recém-nascidos. Por não estar totalmente adaptado, não consegue eliminar satisfatoriamente os gases acumulados em seu interior. Esses gases são decorrentes do ar que engolem quando mamam ou usam chupeta.

A grande maioria dos bebês tem cólicas e elas cessam normalmente após o 3º ou 4º mês de vida do bebê.

Quais são os sintomas?

  • Os bebês apresentam choro intenso, alto e prolongado, sem motivo aparente. A cólica geralmente piora no final da tarde ou no início da noite.

  • Durante o período de crise, o bebê pode apresentar dificuldade em mamar e em dormir, elimina gases e fica muito irritado, provocando situação de grande stress nos pais e familiares mais próximos.

  • Porém, apesar de todo desconforto, trata-se de uma situação que não prejudica o crescimento e desenvolvimento do bebê.

O que fazer?

  • Se o bebê chorar muito, leve sempre ao pediatra. É importante descartarmos outras possibilidades que justifiquem o choro intenso. Se chegarmos a conclusão de que são cólicas, a mãe poderá manter-se mais calma, o que já ajudará muito na maneira de conduzir o quadro.

  • Tentar aquecer a barriga do bebê colocando-a em contato com a da mãe, pois este aconchego recorda-lhe o período intra-uterino.

  • Massagear cuidadosamente o abdomem do bebê com creme ou óleo neutro para facilitar o deslizamento de suas mãos fazendo movimentos em sentido horário (do ponteiro do relógio), para ajudar a liberar mais gases. Fazer também movimentos com as perninhas do bebê, levantando-as e abaixando-as.

  • Deslizar uma das mãos no sentido da base do peito em direção ao ventre como se estivesse “esvaziando” a barriga do bebê.

  • Não interromper a amamentação. O leite materno não é a causa da cólica.

  • Alguns alimentos ingeridos pela mãe podem causar cólica no bebê, e muitas vezes se faz necessário alterar a dieta materna, evitando-se chocolate, café, chá mate, ovos, feijão, repolho, couve, brócolis, couve-flor, etc.

  • Em último caso, o pediatra poderá prescrever algum medicamento específico que estimule a eliminação de gases, melhorando assim o desconforto do seu bebê.

 


 

Pediatria

Dra. Lígia Maria Campedelli Barbosa Paglia

Endereço:

Rua Terenas, 70 - Mooca - São Paulo - SP
Fone: 6965-9098

 

 

Aviso: As informações contidas neste Web Site, não podem ser usadas como um substituto para se obter aconselhamento 
ou tratamento médico. Os leitores deste Web Site não devem depender exclusivamente das informações aqui contidas. 
Procure sempre um profissional especializado.

 



Copyright© Clube do Bebê 2000/2006