Dra. Maria Cristina Elias
Nutricionista (CRN 2299)


Mestre em Ciências Aplicadas à Pediatria - UNIFESP - Especialista em Nutrição em Cardiologia pela Socesp




ÁGUA: NECESSÁRIA DURANTE A AMAMENTAÇÃO ?

A importância da água é evidenciada pela constatação de que 
60 a 90% do peso dos principais tecidos biológicos
são por ela constituído.

A necessidade de água é determinada pela quantidade 
perdida na pele, pulmões, fezes e urina.


Para saber mais sobre Nutrição, consulte diretamente a Dra. Maria Cristina Elias (vide anúncio abaixo)



Leia Também:

Relação: Alimento x Pais x Filhos (agosto 01)
Obesidade: O Caminho da Prevenção (julho 01)
Amamentação (junho 01)
Diabete Gestacional (abril 01)
Nutrição na Gravidez / 2a. parte
(março 01)
Definições sobre Nutrição
(fevereiro 00)
Dicas para Melhorar o Consumo Alimentar em Crianças de 1 a 6 Anos
(janeiro 00)
Modelo de Alimentação Saudável: Pirâmide Alimentar (dezembro 00)
Programação para o Desmame (novembro 00)
Desmame Saudável 
(outubro 00)
Fases da Alimentação do Lactante (setembro 00 )
A Importância da Alimentação nas Primeiras Etapas da Vida e a Obesidade (agosto 00)
Suco de Frutas e Iogurte
 (julho 00)
Nutrição na Infância
 (junho 00)

 


Também uma pequena quantidade de água é necessária para o crescimento. A criança ao nascer é constituída de aproximadamente 79% de água, atinge 70 a 75% nas primeiras semanas de vida e , ao redor de 60 a 65% aos 12 meses.

Os lactentes normais saudáveis necessitam cerca de 1,5 ml de líquidos por quilograma em 24 horas. Normalmente a maior parte dessa quantidade é consumida através do aleitamento materno.

O bebê que só mama no peito não precisa de chás, sucos ou água. Só o leite é suficiente para hidratá-lo mas, se esses alimentos forem dados, após a orientação do pediatra, o melhor é oferecê-los na colher ou no copinho.

Para as crianças alimentadas com fórmulas ou leite de vaca, pode ser necessário uma maior oferta de água.

Caso seja perdido água extra pela pele, pelo pulmões ou pelo trato gastrointestinal, como em tempo quente, ou por febre ou diarréia, verificar com o pediatra a necessidade de se aumentar a ingestão de água para garantir a perfeita hidratação da criança. Por outro lado, a intoxicação pela água resulta em hiponatremia, náusea, vômito, diarréia e poliúria ou oligúria, podendo ocorrer convulsões. Esta situação pode ocorrer quando há diluição excessiva do leite.

O leite humano é composto de 87,1 ml de água em 100 ml.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o bebê deve ser alimentado exclusivamente com o leite materno até os 6 meses de idade, desde que esteja crescendo e se desenvolvendo dentro do padrão esperado. A partir dos 6 meses, deve-se introduzir novos alimentos, sem no entanto abandonar a amamentação, que pode prosseguir até os 2 anos de idade. A criança alimentada no peito até os 4 meses, pelo menos, já recebeu muitos dos benefícios que o leite materno oferece. Caso, após essa idade, a mãe não possa continuar a amamentar, cabe ao pediatra orientar sobre a introdução de novos alimentos, de acordo com as características da cada criança.

Comparação entre os compartimentos aquosos na criança durante o crescimento (porcentagem do peso corpóreo).

 

Idade

compartimentos

15 dias

3 anos

10 anos

20 anos

água total

75%

65%

62%

60%

água extracelular

40%

27%

23%

20%

água intracelular

35%

38%

39%

40%

 


Dra. Maria Cristina Elias (CRN 2299) Nutricionista

E-mail:
abelias@uol.com.br

R. Carlos Petit, 253 - V.Mariana - São Paulo - SP - Fone: (11) 5579-6233 e 5549-6318
Av. Carlos Rebelo Jr., 357 - Vila Paraiba - Guaratinguetá - SP - Fone: (12) 525-1855

Aviso: As informações contidas neste Web Site, não podem ser usadas como um substituto para se obter aconselhamento 
ou tratamento médico. Os leitores deste Web Site não devem depender exclusivamente das informações aqui contidas. 
Procure sempre um profissional especializado.

 



Copyright© Clube do Bebê 2000/2004