Manual dos Primeiros Anos


A Volta para Casa
     Nós, mães e mulheres
    Nós e nosso bebê
     Nós e nossa família

Alimentação de 0 aos 2 anos
    O seu crescimento
    O primeiro nutrimento
    O início da alimentação
    Alimentação de 1 a 2 anos

Crescimento e Progressos
    Mundo do recém nascido
    Os primeiros três meses
    Dos 3 aos 6 meses
    Dos 6 meses a 1 ano
    De 1 a 2 anos
    Brincadeiras e Segurança

Dicionário de A a Z
    A B C
    D E F
    G H I 
    J K L
    M N O
    P Q R
    S T U
    V X Z

 




Gripe
Chega pontualmente a cada inverno, trazidas por grupos virais sempre diversos. Isso explica a facilidade e a frequência com a qual pode-se contrair uma gripe. É um tipo de infecção muito contagiosa e se difunde por contato direto com partículas de saliva. Por isso, é muito fácil que um bebê que vá ao berçario ou à escolinha, acabe ficando gripado. As epidemias de gripe se repetem com intervalos constantes, e este ano durante o inverno, a gripe que está atingindo a Europa e o EUA é conhecida como "Sydney", que é um dos subtipos do vírus Influenza. 
Como se reconhece: febre, dor generalizada em todo o corpo, tremores, resfriado, tosse e dor-de-garganta, são os sinais clássicos da gripe. Às vezes, a estes sintomas se associam náusea, vômito e diarréia.
O que fazer: enquanto você aguarda uma orientação mais precisa do pediatra, deixe o bebê de repouso e controle a sua temperatura. Ofereça água, sucos ou chás principalmente se ele apresentar febre.
Como se cura: a única terapia é o repouso na cama, uma boa ingestão de líquidos, e se o pediatra prescrever, algum antifebril. Geralmente, a gripe não apresenta problemas específicos, e a maior parte dos bebês supera a doença no decorrer de uma semana.
A vacina: são especialmente indicadas no período que antecede o inverno, durante os meses de outono, entre março e abril. Em crianças que nunca foram vacinadas contra a gripe, são feitas duas aplicações com distância de 1 mês entre elas. E a vacinação deve ser repetidas todo ano para neutralizar os diversos grupos que surgem a cada ano.



Hepatite
É uma infecção das células do fígado que pode ser provocada por diversos tipos de virus. Os mais difundidos são os virus da Hepatite A, que se contrae por ingestão de alimentos contaminados, crús ou pouco cozidos (frutos do mar, verduras, etc) e o virus da Hepatite B que se transmite através de sangue infectado, relações sexuais, ou durante o parto se a mãe for portadora do virus.
A hepatite A tem um período de incubação de 3 a 6 semanas, já a hepatite B apresenta uma incubação maior, de 3 a 6 meses.
Como se reconhece: a doença inicia, em ambos os casos, com febre, vômito, diarréia e dores abdominais. Depois de alguns dias, aparece a icterícia, que deixa a pele e os olhos com uma cor amarelada. 
O que fazer: se a criança apresentar febre, icterícia, e distúrbios gastrointestinais, não dê nenhum medicamento, nem mesmo um antifebril, até a consulta, que deve ser imediata, com o pediatra. 
Como se cura: não existe terapia contra o vírus da hepatite. Normalmente, repouso absoluto é o que se prescreve nestes casos. Poré, a doença pode ser prevenida graças à vacinação, que hoje em dia é obrigatória. 



Indigestão
É um termo que as mães usam com frequência quando seu bebê está "entupido" ou então quando comeu algo de "pesado". Rostinho pálido, dor de barriga ou de estômago, vômito, são os sinais deste mal estar, típico de crianças maiores. Se não tem febre, os sintomas desaparecem em poucas horas, e o ideal é manter a criança com uma dieta mais leve por alguns dias. 

 



Copyright© Clube do Bebê 2000/2004