Manual dos Primeiros Anos


A Volta para Casa
     Nós, mães e mulheres
    Nós e nosso bebê
    Nós e nossa família

Alimentação de 0 aos 2 anos
    O seu crescimento
    O primeiro nutrimento
    O início da alimentação
    Alimentação de 1 a 2 anos

Crescimento e Progressos
    Mundo do recém nascido
    Os primeiros três meses
    Dos 3 aos 6 meses
    Dos 6 meses a 1 ano
    De 1 a 2 anos
    Brincadeiras e Segurança

Dicionário de A a Z
    A B C
    D E F
    G H I 
    J K L
    M N O
    P Q R
    S T U
    V X Z

 


Um Pequeno Explorador
A partir dos três meses, seu bebê já pode focalizar melhor e consegue fixar o olhar em objetos que chamem a sua atenção, principalmente os de forma redonda e luminosos. À medida que as semanas passam, sua curiosidade aumenta e ele começa a explorar com interesse tudo ao redor, pois já é capaz inclusive de virar a cabeça para alargar seu campo visivo. Depois do terceiro mês, o bebê consegue distinguir as cores principais, e sua atenção é dirigida principalmente para o vermelho, amarelo e azul. Por volta do 4° ou 5° mês, o bebê se diverte em olhar ao redor, e fazer novas descobertas. Para estimular sua curiosidade é importante decorar seu quarto com objetos alegres, grandes e coloridos, pois isso serve também para treinar sua memória lembrando as cores e formas já vistas e reconhecendo os objetos novos que vão entrando em seu pequeno mundo.
As primeiras balbúcies: No segundo trimestre de vida, seu bebê fará progressos enormes, começando a "trabalhar" com um outro misterioso instrumento que ele tem a disposição: a voz. O choro é a primeira reação natural e instintiva que ele inicialmente usa como forma de se comunicar. Por volta do terceiro mês, o bebê percebe que este estranho barulho que ele consegue fazer começa a lhe dar satisfações: entende que quanto mais forte e insistente, maior é o poder de fazer chegar rapidamente a mamãe quando ele sente fome, por exemplo. Nesta fase ele consegue assim expressar-se ou então usa o corpo para assinalar suas necessidades. Observe-o: quando quer ser pego no colo, tende a projetar com bastante esforço o corpo à frente, ou quando quer ser torcado fica com uma expressão triste e amuada. A estes sinais corporais, ele associa o choro. Pouco a pouco, ele percebe que pode demonstrar as suas necessidades com um determinado som: um murmurar de satisfação logo depois de comer, um choro mais agudo quando está com fome, um choro de lamento quando está com alguma dor, os primeiros gritinhos de alegria.
A mágica voz da mamãe: nesta fase, um grande divertimento é tentar imitar os sons que faz a mamãe enquanto cuida dele. Nascem assim as balbúcies, que são os primeiros esboços de palavras. Nem todos os bebês se comportam do mesmo modo e nos mesmos tempos, os tipos mais tranquilos e reflexivos talvez passem mais tempo a observar o mundo, os tipos mais extroversos farão mil tentativas de "falar". Entre o 4° e o 5° mês, ele começa a descobrir as consoantes (a B, a D, e a M parecem ser as primeiras) e se diverte em repetir em associação com a vogal "a". Nasce desta forma, com a construção das sílabas, o fenômeno da lalação, ou seja o lá-lá-lá ou má-má-má...  e quantos papais e mamães não ficam orgulhosos ao ouvirem seu bebê chamarem por eles... mas infelizmente é ainda muito cedo para que o bebê associe o som ao significado... 

Finalmente Sentado
Por volta dos seis meses acontece outra grande revolução: o bebê começa a olhar o mundo sentado, adquirindo assim uma nova perspectiva das coisas. Naturalmente é um processo que vem por partes, e que requer um certo empenho e infinitas tentativas, inclusive da parte dos pais. 
Uma questão de equilíbrio: antes de conseguir ficar sentado, ele terá que aprender a sustentar a cabeça, depois manter as costas eretas, e mais adiante, com o seu apoio, conseguirá ficar sentado. É tudo uma questão de treino... ele já vem praticando desde os cinco meses, virando de lado, batendo com as perninhas e bracinhos, tentando levantar a cabeça, etc... quando seus músculos estiverem suficientemente fortes, ele conseguirá ficar sentado com bastante firmeza. 
O controle dos músculos: nesta fase, além de conseguir ficar sentado, o bebê consegue também segurar objetos. Parece uma tarefa banal, mas é algo extremamente difícil para um bebê desta idade, pois envolve o desenvolvimento da capacidade de coordenação mão-olho. Mais uma vez, seu bebê fará inúmeras tentativas, passando boa parte do tempo experimentando um modo de conseguir segurar um brinquedinho, por exemplo. Cada sucesso obtido não será esquecido, e uma vez entendido como é o "jogo", todas as ocasiões serão boas para praticá-lo. Assim, você verá seu bebê muito aplicado em segurar com toda a força os bichinhos do móbile de seu berço, ou os brinquedinhos de borracha do banho, ou tentando pegar a colher cheia de comida, normalmente com resultados desastrosos.

 



Copyright© Clube do Bebê 2000/2004