Manual dos Primeiros Anos


A Volta para Casa
     Nós, mães e mulheres
    Nós e nosso bebê
     Nós e nossa família

Alimentação de 0 aos 2 anos
    O seu crescimento
    O primeiro nutrimento
    O início da alimentação
    Alimentação de 1 a 2 anos

Crescimento e Progressos
    Mundo do recém nascido
    Os primeiros três meses
    Dos 3 aos 6 meses
    Dos 6 meses a 1 ano
    De 1 a 2 anos
    Brincadeiras e Segurança

Dicionário de A a Z
    A B C
    D E F
    G H I 
    J K L
    M N O
    P Q R
    S T U
    V X Z

 




Adenóides
As adenóides se encontram "escondidas" na parte posterior da faringe. O seu dever é formar uma barreira de proteção contra germes e virus. Mas nem sempre conseguem resistir ao ataque destes agentes infectivos e então se inflamam e ficam inchadas. Neste caso, a criança pode apresentar febre alta, secreção de muco e catarro no nariz, dor de ouvido, voz anasalada, e às vezes respirando com a boca aberta. O pediatra indicará um antifebril e/ou uma terapia antibiótica. Em casos graves um especialista otorrinolaringologista avaliará a necessidade de uma cirurgia.

Agressividade
Em um bebê, a agressividade nasce do desprazer. Algo que não está no seu campo visivo não existe, portanto se não vê a mamãe ele acredita que ela não exista mais, não entende que ela vai voltar ou que está bem próxima. A fome também pode ser outro tipo de angústia, às vezes sentida como uma pequena dor. Estes pequenos desprazeres provocam na criança uma carga de agressividade, de raiva, de pânico, que ela manifesta como pode: berrando a plenos pulmões. Às vezes sua agitação é tanta que ele fica cianótico e a respiração parece parar, ou seja, sua agressividade se vira contra ele mesmo. Não se preocupe: fisicamente não acontece nada, mas psicologicamente, estes ataques de angústia podem deixar suas marcas, criando as bases para futuros medos e anseios. Não dê muita atenção a quem aconselha deixá-lo gritar para "exercitar os pulmões"... tente consolá-lo assim que possível, pegue-o no colo e com delicadeza faça-o se acalmar.

  Alergia
É uma reação exagerada do organismo com certas substâncias chamadas alérgenes (leite, pó, pólem) que para a maior parte das pessoas são inofensivas. Em crianças predispostas, estas substâncias desencadeam uma manifestação alérgica, ou seja uma série de distúrbios que atingem determinados orgãos (pele, olhos, nariz). Como isso acontece? Quando o organismo entra em contato com um alérgeno, ele reage como um inimigo a ser combatido. Produz anticorpos específicos que estimulam as células do orgão atingido a reagir, liberando certas substâncias. É exatamente esta liberação que provoca a manifestação alérgica. De acordo com o orgão atingido, teremos reações específicas: cutâneas (eczemas, urticária), respiratórias (renites, asma), intestinais (diarréia), oculares (coceira, inchaço). Mas para se afirmar com certeza que se trata de uma alergia, somente o pediatra poderá fazê-lo, analisando todos os sintomas (se a suposta alergia aparece em determinados momentos do dia, ou depois de ter comido um determinado alimento, ou em certas condições ambientais como locais com umidade ou cigarro). Para se identificar o tipo de alergia será necessário fazer exames específicos.
Como se cura: assim que for identificado a substância a qual a criança é alergica, é indispensável evitar o contato. Se for um alérgeno alimentar se evitará os alimentos que o contém, para alérgenos ambientais (por exemplo, pó) se eliminará carpetes, cortinas, animais de pelúcia, etc. E enfim, o pediatra indicará uma terapia apropriada para aliviar os sintomas.

  Angiomas
São conhecidos como "manchas de desejo", de morangos, framboesa, etc., mas na realidade não têm nada a ver com desejos alimentares não satisfeitos durante a gravidez. Na realidade, os angiomas são "erros de fabricação" de vasos capilares e que aparecem mais ou menos acentuados, podendo apresentar as seguintes características: angiomas planos (que apresentam um aspecto superficial sem relevo, de um vermelhos intenso, mas que tendem a se estender e acentuar, sendo indispensável a consulta a um dermatologista para decidir o tratamento apropriado) e angiomas em relevo (lembram muito o aspecto de um morango, sendo muito vistosos e normalmente preocupando muito as mães. São causados por uma desordenada e abundante produção de vasos capilares, e tendem a regredir espontaneamente depois dos 6-12 meses). Em muitos casos pode-se optar por um tratamento a lazer com um especialista, para a remoção completa destes angiomas.

  Animais
A companhia de animais domésticos é muito positiva para as crianças, que encontram no cachorro e no gato um companheiro de brincadeiras afetuoso e divertido. Naturalmente, para evitar problemas, a criança deve ser educada desde pequena no respeito aos animais, e mais tarde a cuidar de seu pequeno amigo de 4 patas. Por segurança ensine seu filho que:
- não deve nunca puxar o pelo ou as orelhas do animal, porque sentindo dor ele poderá reagir com uma mordida ou com um arranhão;
- não deve nunca tocar no animal enquanto ele estiver comendo;
- não perturbar o animal quando ele estiver na sua cestinha dormindo;
- nunca se aproximar de um cachorro ou gato que ele não conheça ou que encontra na casa dos outros ou nos parques;
- quando um cachorro abaixar as orelhas ou rangir os dentes é melhor afastar-se devagar o quanto antes, pois ele pode atacar sem pré-aviso;
- nunca sair correndo na frente de um cachorro desconhecido pois pode provocar no animal uma reação de agressividade.
A presença de um animal em casa, junto com seu filho pequeno exige que se respeitem certas regras higiênicas: o animal deve ser regularmente vacinado; a sua cestinha deve ser sempre limpa; não permitir que o animal durma no quarto de seu filho; e dar banho regularmente 1 vez por semana.



  Bronquite
É uma inflamação dos brônquios, causada ou associada a uma inflamação anterior das vias respiratórias (resfriado, gripe, etc). É uma doença que aparece normalmente no inverno, quando as crianças vivem na maior parte do tempo em ambientes fechados, sendo que na maioria das vezes é causada por virus, bactérias ou agentes irritantes (cigarro, poluição, etc).
Como se reconhece: a tosse é o sintoma principal, no início é uma tosse seca, ardida, depois nota-se a presença de catarro. Às vezes pode ser acompanhada de febre alta. Para aliviar o desconforto de seu filho você pode: deixá-lo de cama, arrejando bem o ambiente para facilitar a respiração (evite aquecer, ventilar ou umidecer demais o ambiente); não cobrir em demasia a criança evitando uma transpiração excessiva; se ele tem febre, faça com que beba muito (água, sucos, chás).
Como se cura: leve seu filho rapidamente ao pediatra, que cuidará da bronquite logo no início. Se houver febre alta, ele receitará um antifebril, e em certos casos um antibiótico. Se a tosse for particularmente insistente, poderá ser receitado um xarope expectorante para ajudar na eliminação do catarro. Lembre-se sempre de seguir as prescrições médicas, e de usar os remédios somente durante o período indicado pelo pediatra.
As recaídas: em geral, as bronquites saram completamente em uma semana a 10 dias. Mas existem crianças predispostas a uma espécie de "sensibilidade dos brônquios". Para combater isso é indispensável:
- que não se fume na presença da criança ou nos ambientes onde ela costuma ficar;
- que se evite o contato com pessoas resfriadas ou gripadas;
- que se evite expô-lo ao frio excessivo e à poluição;
- não abusar de xaropes contra a tosse, pois com o tempo eles se tornam ineficientes;
- se o inverno for muito rigoroso, tente levar a criança por uns dias ao mar ou a um clima mais quente.

  Bronco-pneumonia
Quando a inflamação nos brônquios se estende aos pulmões, se fala de bronco-pneumonia, que também é um processo inflamatório causado por bacterias ou virus. 
Como se reconhece: os sintomas são claros: a tosse é insistente, provocando dores no peito e tornando a respiração muito difícil; principalmente quando a criança está deitada, a respiração é curta e frequente. Muitas vezes pode se manifestar uma febre alta. Para deixar seu filho mais confortável, enquando aguarda a consulta com o pediatra, siga as mesmas orientações que no caso da bronquite, deixando porém seu filho numa posição semi-deitada para facilitar a respiração.



  Cabelos
Não existem regras: alguns recém-nascidos apresentam uma vasta cabeleira, outros são quase que carecas. Não importa, pois em muitos casos, estes cabelos são destinados a cair, e somente a partir do 6° mês eles recomeçarão a crescer, já apresentando a cor definitiva. Para lavar os cabelos de seu bebê nos primeiros meses, é suficiente água e shampoo neutro.

  Cáries
Para prevenir a formação de cáries, é necessário seguir bons hábitos higiênicos e adotar uma dieta saudável desde os primeiros meses de vida. O açucar é o principal responsável pelas cáries, por isso é melhor evitar o costume de mergulhar a chupeta no mel ou no açucar, e mais tarde, limitar o consumo de doces e guloseimas, principalmente balas e doces caramelados. Também é importante ensinar ao seu filho uma correta higiene bucal desde pequeno, acostumando-o a lavar os dentes sempre após as refeições.

  Carrinho de passeio
Existem inúmeros no mercado, por isso escolha com atenção e cuidados, seguindo algumas dicas:
- Freios: imprescindíveis, melhor se presente nas duas rodas posteriores;
- Acabamentos: as estruturas em ferro ou alumínio devem ser muito bem cobertas por espumas e outras proteções, para evitar que seu filho se machuque se der uma cabeçada nas laterais;
- Estrutura: deve ser rígida e não deformável, para sustentar o peso do bebê;
- Fechamento: escolha um modelo "abre e fecha", com mecanismos práticos para tal finalidade e que não seja possível um fechamento acidental;
- O interior: escolha um modelo forrado em tecido lavável, e com um cinto de segurança fácil de abrir e fechar para os adultos mas que seu filho não consiga abrir sozinho; 
- A guia: normalmente verificamos vários itens para o conforto do bebê e esquecemos de verificar se o carrinho escolhido é o justo para a mãe, seja na altura, no peso e na facilidade para guiá-lo. Lembre-se disso! 

  Cólicas
As cólicas nos recém-nascidos são um problema muito comum, que iniciam normalmente entre a segunda e terceira semana de vida. Preocupam muito os pais, mas não são perigosas para a saúde do bebê. Seja os bebês amamentados ao seio, seja os amamentados com a mamadeira podem apresentar cólicas, que normalemnte desaparecem no terceiro mês. 
Como se reconhece: um choro inexplicável e inconsolável entre uma mamada e outra. Muitos são os sinais que farão identificar uma cólica: a barriguinha inchada e dura, o constante dobrar das perninhas na direção da barriga, e às vezes, gases intestinais. Para aliviar a tensão, faça massagens delicadamente sobre o seu abdomem, ou coloque-o com a barriga para baixo apoiado nas suas pernas, ou ainda dê na mamadeira chá de camomila ou erva-doce. Em casos de crises muito dolorosas, consulte o pediatra sobre algum remédio que ajude a acalmar e aliviar as dores das cólicas. E lembre-se, muito carinho e paciência, pois seu bebê não sabe o que está acontecendo e precisa de todo afeto da mamãe.

  Crosta Láctea
É muito comum nos recém nascidos devido a uma excessiva secreção de sebo capilar. É este excesso que forma pequenas crostas sobre o couro cabeludo, mas que não incomodam em nada o seu bebê. Não tente tirá-las a seco, use primeiro um pouco de óleo de amêndoas para amolecê-las e depois passe um pente fino de pontas arredondadas para retirar as crostas. Com o tempo elas desaparecem naturalmente.

Canguru
É a versão moderna de um modo de transportar os bebês, usado por antigos povos e civilizações. Extremamente prático para passear com a mamãe e o papai, em especial naquelas situações em que o carrinho só atrapalha, o canguru propicia a vocês uma gostosa oportunidade de estar em contato direto corpo-a-corpo com o bebê. Existe uma polêmica entre os pediatras sobre o efeito que o uso do canguru pode causar na coluna de um bebê. Se usado por um período de tempo não muito prolongado não traz nenhum dano ao bebê, de qualquer forma, peça um conselho ao seu pediatra.

 



Copyright© Clube do Bebê 2000/2004